top of page
Buscar
  • Foto do escritorNEC UFF

Machado de Assis e Dostoiévski como observadores da tradição e da modernidade


O brasileiro Machado de Assis e o russo Fiódor Dostoiévski estão entre os grandes romancistas do século XIX. No entanto, talvez por terem vivido em ambientes tão distantes, suas vidas e obras raramente são pensadas em conjunto. Essa é a abordagem inovadora da historiadora Ana Carolina Huguenin Pereira em Da Casa Verde ao Subsolo – Machado de Assis e Dostoiévski entre modernidade e tradição (Editora Mauad X, 2023, 320 p.), que empreende uma análise comparativa do pensamento e da literatura produção literária e do pensamento de ambos os autores, desde as perspectivas da História, Literatura e Filosofia.

O livro, publicado com apoio do programa Apoio à Editoração da FAPERJ, é uma adaptação da tese de Doutorado de Ana Carolina, defendida sob orientação do professor Daniel Aarão Reis na Universidade Federal Fluminense (UFF). A obra lança foco nas afinidades e diferenças entre as visões de mundo presentes nas obras de Machado de Assis e Dostoiévski. Ambos os autores refletiram sobre as mudanças nos costumes, na religião, na ciência, nas relações pessoais e econômicas que se estabeleciam no século XIX, com pontos de reflexão em comum, apesar da distância geográfica.

“Tanto Machado de Assis quanto Dostoiévski tinham olhares muito críticos diante das transformações sociais e culturais que estavam ocorrendo em seus países, que passaram por processos autoritários de modernização vivenciados por ambos os autores. Eles se tornaram vozes dissonantes e grandes referências literárias, sendo dois 'mestres na periferia do capitalismo', para utilizar aqui a expressão de Roberto Schwarz”, explicou Ana Carolina.

Mais detalhes no site da FAPERJ: https://www.faperj.br/?id=349.7.0

3 visualizações0 comentário
bottom of page